PSL aplica punição à 18 membros do partido e suspende Carlos Bolsonaro por 1 ano

O Diretório Nacional do Partido Social Liberal confirmou, nesta terça-feira (03), a aplicação de punições a 18 parlamentares ligados ao presidente da República, incluindo o filho dele, deputado federal Eduardo Bolsonaro. As sanções impostas variam de simples advertência até suspensão pelo período máximo de 12 meses.

As medidas já haviam sido recomendadas pela Executiva da Nacional da legenda na semana passada, e foram homologadas pelo Diretório hoje. Confira a punição aplicada a cada um dos parlamentares:

Registra-se que a situação dos parlamentares suspensos que compõe Comissões na Câmara dos Deputados ainda é indefinida. Pois como são indicados pelo líder da sigla, a vaga deles junto a essas Comissões depende de avaliação do PSL.

No Regimento Interno da Câmara dos Deputados, contudo, é assegurado o direito de os deputados figurarem como titulares de ao menos uma Comissão permanente, ponto que poderá ser considerado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ).

Informação MBL.

Este site utiliza cookies