Connect with us

Noticia Brasil Online

No primeiro ano de governo, Bolsonaro já cumpriu 16 promessas de campanha

GOVERNO

No primeiro ano de governo, Bolsonaro já cumpriu 16 promessas de campanha

O presidente Jair Bolsonaro, teve um 2019 bem avaliado e já cumpriu 16 de 58 promessas feitas durante a campanha. O levantamento é feito pelo portal G1.

No total, Jair Bolsonaro fez 58 promessas que constam no plano de governo ou foram feitas em entrevistas ou ditas em suas tradicionais lives no facebook. As áreas de: administração, direitos humanos e sociais, economia, educação e cultura, infraestrutura, meio ambiente e agronegócio, privatizações, relações exteriores, saúde, segurança pública e transparência.

Até o momento, Bolsonaro cumpriu apenas 16, outras 9 promessas estão em andamento, 32 ainda não começaram e uma não foi avaliada.

Veja as promessas cumpridas no primeiro ano de Jair Bolsonaro:

  • Acabar com o Ministério das Cidades (Administração)

‘Pretendemos eliminar o Ministério das Cidades’, disse nas redes sociais. Promessa feita no facebook, em agosto de 2018.

  • Diminuir o número de servidores comissionados (Administração)

‘Pretendemos diminuir, sim, mas os comissionados são muito importantes para a governabilidade. Tem ministério que você vai precisar, sim, do trabalho dos comissionados’, afirmou. Promessa feita em entrevista a Band, em outubro de 2018.

  • Fazer superministério da Economia (Administração)

Para atender ao objetivo de enxugamento do estado, mas, também, para garantir um comando uno e coeso para a área, o Ministério da Economia abarcará as funções hoje desempenhadas pelos Ministérios da Fazenda, Planejamento e Indústria e Comércio bem como a Secretaria Executiva do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos). Além disso, as instituições financeiras federais estarão subordinadas ao ministro da Economia. Promessa consta do plano de governo.

  • Pagar 13º para quem recebe Bolsa Família (Direitos Humanos e Sociais)

‘Proposta do general Mourão junto ao Paulo Guedes, o vice e o homem da economia: pagar o 13º para aqueles que recebem o Bolsa Família. Entre eles se acertaram, demorei um pouquinho mais, conversei com mais gente e dei o sinal verde’, disse Bolsonaro. Em outro momento, ele afirmou que o pagamento deve acontecer já em 2019: ‘Você, homem e mulher, senhor, senhora que recebe o Bolsa Família, que precisa, vai receber o ano que vem, se Deus quiser, caso sejamos presidente, o 13º’. Promessa feita em entrevista à Record e no Facebook, em outubro de 2018.

  • Criar carteira de trabalho verde e amarela (Economia)

Criar uma nova carteira de trabalho verde e amarela, voluntária, para novos trabalhadores. Assim, todo jovem que ingresse no mercado de trabalho poderá escolher entre um vínculo empregatício baseado na carteira de trabalho tradicional (azul) – mantendo o ordenamento jurídico atual –, ou uma carteira de trabalho verde e amarela (em que o contrato individual prevalece sobre a CLT, mantendo todos os direitos constitucionais). Promessa consta do plano de governo.

  • Reduzir alíquotas de importação e barreiras não tarifárias (Economia)

Redução de muitas alíquotas de importação e das barreiras não tarifárias, em paralelo com a constituição de novos acordos bilaterais internacionais. Promessa consta do plano de governo.

  • Não aumentar impostos (Economia)

‘Não vai ter aumento de imposto, não vai ter CPMF, não terá nada disso’, disse Bolsonaro durante a campanha. Promessa feita em entrevista ao SBT, em outubro de 2018.

  • Fazer com que os preços praticados pela Petrobras sigam os mercados internacionais (Economia)

Os preços praticados pela Petrobras deverão seguir os mercados internacionais, mas as flutuações de curto prazo deverão ser suavizadas com mecanismos de hedge apropriados. Promessa consta do plano de governo.

  • Não recriar a CPMF (Economia)

Durante a campanha, uma reportagem da Folha de S.Paulo informou que o orientador econômico da campanha de Bolsonaro, Paulo Guedes, disse que pretende criar um imposto nos moldes da CPMF. Com a repercussão, Bolsonaro negou as informações: ‘Ignorem essas notícias mal intencionadas dizendo que pretendemos recriar a CPMF. Não procede’. Promessa feita no Twitter, em setembro de 2018.

  • Alterar estrutura federal agropecuária (Meio ambiente e agronegócio)

O primeiro passo é sair da situação atual onde instituições relacionadas ao setor estão espalhadas e loteadas em vários ministérios, reunindo-as em uma só pasta. A nova estrutura federal agropecuária teria as seguintes atribuições: Política e Economia Agrícola (Inclui Comércio); Recursos Naturais e Meio Ambiente Rural; Defesa Agropecuária e Segurança Alimentar; Pesca e Piscicultura; Desenvolvimento Rural Sustentável (Atuação por Programas); Inovação Tecnológica. Tais atribuições seriam exercidas dentro da nova forma de gestão, através de indicadores que permitam identificar e monitorar o andamento de cada programa. Promessa consta do plano de governo.

  • Não alterar Lei Kandir (Meio ambiente e agronegócio)

‘O homem do campo precisa de segurança jurídica, precisa a garantia da sua propriedade privada. Não podemos mexer na Lei Kandir para cobrar mais ainda dos produtores rurais’, disse Bolsonaro durante a campanha. A Lei Kandir dá isenção de ICMS para exportação. Promessa feita em agenda de campanha em Araçatuba (SP), em agosto de 2018.

  • Não privatizar Caixa, Banco do Brasil, Furnas e geração de energia (Privatizações)

Em uma transmissão ao vivo pelo Facebook durante a campanha, Bolsonaro afirmou que ‘o que for estratégico não será privatizado’. ‘Ninguém vai privatizar a Caixa Econômica e o Banco do Brasil. (…) Furnas nem passa pela nossa cabeça a palavra privatização.’ Já em entrevista, ele afirmou que ‘para mim, energia elétrica [Eletrobras], a gente não vai mexer. (…) Nós vamos deixar a energia na mão de terceiros? Sim, você pode até conversar sobre distribuição, mas sobre geração de jeito nenhum.’ Promessa feita em live do Facebook, em outubro de 2018.

  • Extraditar Cesare Battisti (Relações exteriores)

‘Como já foi falado, reafirmo aqui meu compromisso de extraditar o terrorista Cesare Battisti, amado pela esquerda brasileira, imediatamente em caso de vitória nas eleições’, afirmou. Promessa feita no Twitter, em setembro de 2018.

  • Endurecer legislação para crimes contra mulheres (Segurança Pública)

‘Vamos jogar pesado na segurança. É o que melhor nós podemos fazer para as mulheres do Brasil. Como tenho vários projetos, vou endurecer a legislação para quem comete crimes contra as mulheres e evitar saidões’, disse Bolsonaro durante a campanha. Promessa feita no Facebook, em outubro de 2018.

  • Quebrar o monopólio da Taurus (Segurança Pública)

‘Se eu estiver no poder, não vai ter monopólio. Quero que venda arma da Taurus, mas não com monopólio.’ Promessa feita em entrevista ao jornal Valor Econômico, em junho de 2018.

  • Encaminhar medidas contra corrupção para o Congresso (Transparência)

Resgatar ‘As Dez Medidas Contra a Corrupção’, proposta pelo Ministério Público Federal e apoiadas por milhões de brasileiros, e encaminhá-las para aprovação no Congresso Nacional. Promessa consta do plano de governo.

Comentários
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em GOVERNO

Em Alta

Estamos no Twitter

BRASIL

To Top