Connect with us

Noticia Brasil Online

Movimento dos Sem-terra preparam campanha para tirar Bolsonaro

BRASIL

Movimento dos Sem-terra preparam campanha para tirar Bolsonaro

Os sem-terra estão lançando a campanha #Fora Bolsonaro. A iniciativa será marcada por dois eventos nos dias 10 e 11 de julho. O argumento é o de que o Brasil atravessa um momento crítico nos campos político, econômico e social, considerados “os maiores desafios da história do país”.

Na avaliação do MST, não existe perspectiva de superação dos problemas com o presidente Jair Bolsonaro o Palácio do Planalto. O ex-presidente Lula deverá ser uma das estrelas do movimento, que tem o apoio da CUT e do PT.

A categoria denuncia uma acelerada escalada autoritária por parte do governo, com Bolsonaro “disposto em promover o fechamento do regime, através da contenção dos demais poderes (Legislativo e Judiciário), da instrumentalização para fins políticos de órgãos de inteligência, investigação e segurança e do estímulo à movimentos na sociedade civil de caráter neofascista”.

Segundo o MST, “na mesma medida em que o arbítrio se impõe, há um crescente movimento de insatisfação na sociedade brasileira que tem se expressado na palavra de ordem #Fora Bolsonaro!”.  Já há, afirma o movimento, “uma ampla maioria na sociedade que se opõe a este governo”. Portando, dizem os sem-terra, “torna-se urgente reunirmos as organizações políticas e entidade sociais que estão comprometidas com a democracia para estabelecermos iniciativas conjuntas na defesa do nosso país”.

Os sem-terra preparam para o dia 10 ações simbólicas nas principais cidades do Brasil para denunciar “a politica genocida de Bolsonaro frente à pandemia”. O gesto será marcado com instalação de cruzes brancas em locais de grande circulação de pessoas ou em pontos turísticos.

Também estão programadas  “ações de agitação nas ruas com colagem de lambe, “adesivaços”, faixas em viadutos e circulação de carro de som nas comunidades”. O material de propaganda, revela o chamamento para o movimento, será disponibilizado em um kit mídia a ser enviado para as organizações regionais e disponibilizado na internet.

A campanha também prevê debates com diferentes categorias profissionais sobre a responsabilização de Bolsonaro pelo aprofundamento da crise; estímulo para que as pessoas coloquem um pano preto nas janelas de suas casas; um twitaço às 11h e um panelaço às 20 horas do dia 10. No dia seguinte, às 15 horas, haverá uma Plenária Virtual, quando serão definidas as próximas ações.

Comentários
Continuar Lendo
Advertisement
Recomendamos para você..
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BRASIL

Em Alta

Estamos no Twitter

BRASIL

To Top