Leilão de bens de criminosos podem render R$ 200 milhões para a União

Em 2019, o valor arrecadado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública de Sergio Moro com bens apreendido de criminosos chegou a R$ 91 milhões. Para este ano, a estimativa da pasta é aumentar.

A previsão da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad), que gerencia os bens, é mais do que dobrar o valor, chegando a R$ 200 milhões, com a realização de leilões, conversão de moedas estrangeiras e venda de imóveis.

No radar da pasta estão, por exemplo, 15 aviões, 13 fazendas e 10 mil cabeças de gado de uma organização criminosa que fazia tráfico internacional de drogas e que foi desmantelada pela Polícia Federal no início do ano passado, na chamada Operação Flak.

Este site utiliza cookies