Connect with us

Noticia Brasil Online

Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) queimam bandeira do Brasil em universidade federal

BRASIL

Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) queimam bandeira do Brasil em universidade federal

“Estudantes da Universidade de Brasília (UnB) queimaram a bandeira nacional em protesto no Distrito Federal na última terça-feira (10). O ato foi parte de uma reivindicação por verbas para a universidade e para a educação pública. 

“A gente vai ocupar sim e a gente vai resistir. Não vamos ficar calados diante do aumento do R.U. [Restaurante Universitário], diante de demissão de terceirizadas. Não vamos ficar calados diante disso”, disse uma manifestante. 

Os manifestantes queimaram a bandeira nacional e, em seguida, a hastearam. A invasão na universidade já dura seis dias.

Crime?
Queimar a bandeira nacional já foi crime. O Decreto-lei n. 898, de 1969, definia como delito o ato de e “destruir ou ultrajar a bandeira, emblemas ou símbolos nacionais, quando expostos em lugar público”, com pena de detenção de 2 a 4 anos para quem o fizesse. 

O Decreto-lei foi revogado com o advento da Lei de Segurança Nacional de 1978 – por sua vez, revogada pela Lei 7.170/1983. Já a Lei 5.700/1971, que trata dos símbolos nacionais, não prevê penalidade específica para o ato de destruição da bandeira.

Resgate
Um projeto de lei apresentado em 2016 buscou resgatar a contravenção penal. O objetivo da proposta apresentada pelo deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT) seria “criminalizar a conduta de destruir ou ultrajar os símbolos nacionais”. 

“A proposição ora apresentada tem por objetivo corrigir uma falha em nossa legislação penal: o Brasil não protege a Bandeira Nacional nem os demais símbolos nacionais”, diz o texto de Bezerra. 

O PL buscava igualar os atos de destruição dos símbolos nacionais praticados por civis ao previsto no Código Penal Militar, que penaliza “ato que se traduza em ultraje a símbolo nacional”. 

Histórico
O protesto da última terça-feira (10) começou em frente ao Museu da República, no período da manhã, e seguiu até o Ministério da Educação, à tarde. Entre as ações de protesto, o grupo pichou no prédio público a frase “Morte ao Presidente”. 

Durante a manifestação, os estudantes entraram em confronto com a polícia militar, que usou bombas de efeito moral e spray de pimenta para conter os manifestantes. Em resposta, os estudantes apedrejaram o prédio do MEC. Na ocasião, três estudantes foram detidos. 

Em nota enviada à Gazeta do Povo, a UnB informa que está dialogando “com os estudantes que estão na Reitoria”. Já os atos de vandalismo contra o prédio do MEC serão “apurados pelo próprio ministério.””

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Recomendamos para você..
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em BRASIL

Deseja receber um alerta com as principais noticias do dia? Assine nossa Newsletter é gratís!




Em Alta

Estamos no Twitter

BRASIL

To Top