Connect with us

Noticia Brasil Online

Delações do Paloccinho envolvendo acionista do BTG, Mantega, BC e afins

JUSTIÇA

Delações do Paloccinho envolvendo acionista do BTG, Mantega, BC e afins

Antonio Palocci, em sua delação, detalhou um episódio em que André Esteves, acionista do BTG Pactual, que no entanto teria sido beneficiado por informações privilegiadas do Banco Central.

Palocci contou à PF que, antes de o BC diminuir a taxa Selic, em 2011, “soube que Mantega passou tais informações a André Esteves. Pelo qual operou no mercado com a informação privilegiada”.

No despacho que autorizou a Operação Pentiti, há dois meses, Gabriela Hardt reproduziu uma lista da PF, entretanto com a síntese dos supostos crimes praticados por André Esteves delatados por Antonio Palocci. Entre eles, a obtenção de informações privilegiadas do Banco Central para favorecer o BTG em operações de mercado.

Palocci detalhou pagamento de propinas a Mantega por esquema da Selic

No depoimento complementar à força-tarefa da Lava Jato em São Paulo em que detalhou crimes supostamente relacionados ao BTG Pactual. Antonio Palocci deu detalhes sobre pagamentos de propina ao então ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A propina era paga como contrapartida ao recebimento de informações privilegiadas do Copom do Banco Central. Que se reúne a cada 45 dias para decidir a taxa básica de juros, a Selic.

Quem estava no comando

No período dos fatos investigados pela Operação Estrela Cadente, que mira vazamentos de resultados de reuniões do Copom entre 2010 e 2012, o ministro da Fazenda era Guido Mantega.

No Banco Central, Henrique Meirelles ficou no comando até o fim de 2010, sendo sucedido por Alexandre Tombini.

Estrela Cadente

A operação da PF que atingiu o BTG foi chamada de Estrela Cadente.

Como mostrou Antonio Palocci, a estrela que caiu, claro, foi a petista, cujo comandante está na cadeia, mas pode ser solto nos próximos dias, por ordem do STF.

Ações da BTG caem

No fim da manhã, as ações do BTG Pactual caíram 9%.

Informação Oantagonista

Comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em JUSTIÇA

Em Alta

Estamos no Twitter

BRASIL

To Top