Com ajuda do STF Defesa de Lula consegue atrasar processos contra ele

Brasília - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participa do 3º Congresso Nacional da Juventude do PT (Antonio Cruz/Agência Brasil)

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva devem ter acesso ao acordo de leniência firmado entre a Odebrecht e o Ministério Público Federal (MPF) no âmbito da Operação Lava Jato.

Com isso, a defesa do petista ganhou tempo para se preparar para as duas ações que dependem dos documentos. Uma apura a compra do apartamento de Lula em São Bernardo do Campo (SP), e a outra, supostas irregularidades no instituto criado pelo petista. Ambos os processos já estavam prontos para ir a julgamento.

Os defensores do ex-presidente pediram acesso integral ao documento, mas só poderão examinar partes em que ele é mencionado.

A decisão não foi unânime. Lula ganhou os votos dos ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes e não convenceu o relator da Lava Jato no Supremo, Edson Fachin. Os ministros Celso de Mello e Cármen Lúcia faltaram à sessão.

Redação: O site NBO é um veículo comunicação independente com notícias do Brasil e do Mundo. Nossa missão é levar ao público a verdade dos fatos, sempre com informações de fontes seguras e confiáveis para você formar sua própria opinião.

This website uses cookies.