Connect with us

Noticia Brasil Online

Bolsonaro quer que políticos ganhem R$5 mil invés de R$33 mil de aposentadoria

ECONOMIA

Bolsonaro quer que políticos ganhem R$5 mil invés de R$33 mil de aposentadoria

Se aprovada a reforma da previdência irá cortar na carne e dos políticos tirando deles alguns privilégios, políticos aposentados vão deixar de receber R$33 mil para receber R$5 mil de aposentadoria.

Jair Bolsonaro não vai medir esforços para melhorar a situação atual do Brasil e uma das principais medidas que o governo vai tomar é a reforma da previdência, que ano após ano gera um rombo maior nas contas publicas. Boa parte do deficit  é causado justamente pelos privilégios concedidos a ´políticos e funcionários públicos e chegou a hora de tudo isso mudar.

O que o presidente  quer uma é uma ‘navalha na carne’, com a reforma da previdência. O que pouca gente sabe é que a reforma vai alem das mudanças anunciadas recentemente.

Existe também uma mudança na previdência para os novos políticos. A principal é que ela seguiria as regras do INSS. Atualmente, um político aposentado recebe mais de R$ 30 mil. No entanto, caso a medida fosse aprovada, seria seguido o teto do INSS.

LEIA MAIS

Rendimento de deputados pode cair R$ 24 mil por ano com reforma da Previdência

+Reforma da Previdência de Bolsonaro abre espaço para revogar a Pec da Bengala

O Teto da Previdência.

Hoje em dia, por meio do INSS, nenhum segurado recebe mais de R$ 5,8 mil de um mesmo benefício, mas há ainda pessoas que acumulam aposentadorias. Esse acúmulo, segundo a proposta do governo, também chegaria ao fim.

Muito ainda precisa ser discutido da previdência, mas a vontade de pelo menos mudar algo para os políticos, diminuindo os benefícios que eles recebem atualmente, foi bastante elogiada através das redes sociais, inclusive por aqueles que normalmente não pregam das mesmas ideias de Jair.

 

Comentários
Continue Reading
Advertisement
Recomendamos para você..

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em ECONOMIA

Em Alta

Estamos no Twitter

BRASIL

To Top