Bolsonaro desmente políticos e a mídia: Não existe qualquer atrito entre eu e Moro

Brazilian President Jair Bolsonaro (L) and his Minister of Justice and Public Security Sergio Moro arrive for the launching ceremony of the Front Brazil Project, which aims at reducing the rates of violence in cities, at Planalto Palace in Brasilia, on August 29, 2019. (Photo by EVARISTO SA / AFP)

“Não existe qualquer atrito entre eu e Moro, eu e Guedes, e qualquer outro ministro”, enfatizou Bolsonaro.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta sexta-feira (24), que alguns secretários estaduais de Segurança podem estar buscando enfraquecer o governo.

“Não existe qualquer atrito entre eu e Moro”, disse Bolsonaro horas atrás.

O comentário do chefe do Executivo foi feito em breve conversa com a imprensa após pousar em Nova Déli, capital da Índia.

Nas últimas horas, Bolsonaro foi alvo de duros ataques de políticos e da imprensa brasileira por supostamente buscar a recriação do Ministério da Segurança Pública, o que afetaria diretamente a influência do ministro da Justiça, Sergio Moro, em seu governo.

A ex-líder do Governo no Congresso Nacional, deputada Joice Hasselmann, não perdeu a oportunidade para colocar lenha na fogueira.

“Para um presidente inseguro, a popularidade do nosso super ministro representa uma ameaça. É triste, mas só não vê quem não quer”, disse Joice.

No entanto, segundo o portal G1, o presidente ressaltou que a ideia não foi dele, e que não há desgaste entre ele e Moro:

“Essa questão de novo, dos secretários, alguns, não são todos, querendo a divisão. Alguns podem estar bem intencionados e outros podem querer enfraquecer o governo. Não existe qualquer atrito entre eu e Moro, eu e [Paulo] Guedes [ministro da Economia], e qualquer outro ministro.”

Bolsonaro também descartou qualquer iniciativa para recriar a pasta da Segurança Pública. “A minha máxima é: em time que está ganhando não se mexe”, disse o presidente.

Informação RENOVA.

Recent Posts

Este site utiliza cookies para melhorar a experiencia dos usuários, você aceita?