Austrália está de luto: centenas de coalas morrem devido a incêndios que atingiram o país

A Austrália lamenta a morte de aproximadamente 350 coalas que habitavam a reserva de New South Wales.

Atualmente, a área está sendo atingida por mais de 70 incêndios florestais que mataram pelo menos metade de uma colônia desses animais.

O restante da colônia foi transferido para um hospital especializado em animais para receber os cuidados e atenção necessários para a recuperação.

Dos 70 incêndios que assolam Nova Gales do Sul, metade enfrenta dificuldades para ser controlada. Até agora, sabe-se que 575.000 hectares de terra (quase o dobro da superfície do Luxemburgo) foram perdidos devido aos incêndios vorazes.

Shane Fitzsimmons, comissário do Corpo de Bombeiros da região, disse à rede de televisão local ABC que “eles nunca tiveram tantos incêndios nesse nível de emergência” e que “infelizmente estão em território desconhecido”.

Infelizmente, incêndios incontroláveis ​​reivindicaram a vida de não apenas os coalas, mas até agora as pessoas afetadas foram relatadas por causa desses desastres naturais sem precedentes no país.

OS COALAS AFETADOS SÃO DA RESERVA NATURAL DO LAGO INNES DE PORT MACQUARIE, NA CIDADE COSTEIRA, CENTENAS MORRERAM NOS INCÊNDIOS, ANUNCIOU A PRESIDENTE DO GRUPO DE CONSERVAÇÃO DE COALA DA AUSTRÁLIA, SUE ASHTON, QUE DESTACOU QUE A POPULAÇÃO TOTAL DAS ESPÉCIES NA REGIÃO A RESERVA FOI ENTRE 500 E 600.

Para ajudar os coalas, podemos participar de diferentes iniciativas e uma delas é a que apresentamos a você da Fundação Australiana de Coala (AKF) . Consiste na adoção simbólica de um coala e no apoio a doações mensais. Tudo isso ajuda a crescer e manter a população de coalas.

Os coalas precisam da nossa ajuda, vamos ajudar esses pequenos e compartilhar essas informações.

Redação: O site NBO é um veículo comunicação independente com notícias do Brasil e do Mundo. Nossa missão é levar ao público a verdade dos fatos, sempre com informações de fontes seguras e confiáveis para você formar sua própria opinião.

This website uses cookies.