Augusto Nunes: “Os grevistas merecem cadeia. E Cid Gomes precisa de uma temporada no hospício”

Coluna de Augusto Nunes, via R7
Em novembro passado, ao planejar o ano eleitoral, a família Ferreira Gomes definiu as atribuições dos quatro irmãos. Eterno candidato à Presidência da República, o primogênito Ciro continuaria cuidando das graves questões nacionais. O senador Cid se licenciaria do cargo em dezembro para dedicar-se às eleições municipais no Ceará. Prefeito de Sobral, Ivo se encarregaria de manter a hegemonia do clã que há décadas controla o reino. E o caçula Tin seguiria assimilando os segredos do coronelato político como deputado estadual.
As coisas andaram bem até que policiais militares em greve ocuparam um quartel em Sobral. Zanzando pelo sertão cearense, Cid ficou aperreado: nada pode acontecer na cidade sem a autorização da oligarquia. E perdeu a paciência de vez ao saber que grevistas encapuzados começaram a circular por Sobral ordenando aos comerciantes que fechassem as portas.
Depois de gravar um vídeo determinando a seus seguidores que o esperassem no aeroporto, Cid voou para a terra conflagrada, marchou sobre o quartel invadido e berrou o ultimato aos amotinados: caso não se rendessem em cinco minutos, os PMs arcariam com as consequências.
Os Ferreira Gomes vivem dando ultimatos e o prazo é sempre de 5 minutos. Quase todos acabam em confusão. Desta vez foi pior. Desobedecido, Cid assumiu o comando de uma retroescavadeira e avançou sobre o inimigo. A ofensiva foi paralisada por dois tiros no peito.
Só então o governador Camilo Santana lembrou-se de recorrer ao socorro federal. Imediatamente, o ministro Sergio Moro deslocou para o Ceará uma tropa da Força Nacional de segurança. Como a greve é ilegal, os PMs merecem punições exemplares. Os autores dos disparos contra Cid merecem cadeia.
E Cid, assim que estiver bem fisicamente, merece uma temporada no hospício.

Leave a Comment
Recent Posts

Este site utiliza cookies para melhorar a experiencia dos usuários, você aceita?