Aras recusa dar à Toffoli nome dos procuradores que usam dados do COAF

Decisão foi tomada por Aras antes mesmo do recuo de Toffoli sobre dados do COAF.

O PGR, Augusto Aras, recusou informar ao ministro Dias Toffoli, os nomes dos procuradores que acessam documentos do antigo COAF.

A decisão de Aras foi tomada antes mesmo do recuo de Toffoli em acessar os relatórios produzidos pelo órgão financeiro.

Na noite desta segunda-feira (18), o magistrado voltou atrás em sua decisão, afirmando que que o STF “não realizou o cadastro necessário e jamais acessou os relatórios de inteligência” de centenas de milhares de cidadãos e empresas do Brasil

.

Aras esclareceu que cada procurador tem autonomia funcional para colher as informações disponibilizadas, por lei, pela Unidade de Inteligência Financeira (UIF), para instruir as investigações que conduzem.

De acordo com O Antagonista, o MPF não tem controle centralizado sobre esses acessos. E por isso, também não teria por que guardar as informações sobre eles.

Informação RENOVA.

GOVERNO FAZ PROJETO PARA ESTIMULAR EMPREENDEDORISMO NOS JOVENS.

NBO:

This website uses cookies.